Para aqueles que já ouviram o termo “cloud computing” e se perguntaram o que uma nuvem tem a ver com computação, eis a resposta: neste caso, a nuvem vem com o sentido de nebulosidade, ou seja, computação nebulosa. Não melhorou muito, não é? Para fazer mais sentido, precisamos explicar o que é isso.

Cloud computing, ou computação em nuvem, é o tipo de computação que permite os usuários a armazenar seus arquivos em plataformas digitais para que seu acesso seja garantido em qualquer dispositivo com acesso à Internet.  O Netflix é ótimo para mostrar como funciona esse sistema, já que funciona graças a tal. Através do aplicativo, nós conseguimos acessar uma gama enorme de vídeos em qualquer aparelho, seja o notebook, tablets e até mesmo no smartphone. E onde entra a nuvem ou a nebulosidade? Justamente pelos arquivos estarem uma plataforma digital que inúmeros servidores têm acesso, sua localização pode ser considerada escondida ou difícil de encontrar, ou seja, nebulosa.

Apesar de parecer conversa de analistas de sistemas ou técnicos de informática, o cloud computing está intimamente ligado à área comercial. A grande relação entre mercado e este sistema aparece nas SaaS (Software as a Service), empresas contratadas para oferecer softwares como forma de serviço, como diz a tradução de seu nome, através da computação em nuvem. Muitas empresas estão investindo e contratando tais empresas, pois sua maior principal vantagem é a redução de custo com licenças, softwares e hardwares, manutenção, reparos, atualizações, espaço de memória, etc. E também existem grandes empresas se constroem e lucram com essa computação, como o Gmail, Yahoo, Youtube, Flickr e Dropbox. Inclusive o Gmail oferece o Google Apps com um pacote de ferramentas para ajudar as empresas.

nuvem 02
Google Apps disponibilizando maravilhas para a sua empresa!!

Existem também outros tipos de empresas que abusam da tecnologia como forma de serviço, a maioria delas derivadas das Saas, que são: PaaS (Plataformas como Serviço), DaaS (Banco de Dados como Serviço), IaaS (Infraestrutura como Serviço) e TaaS (Ensaio como Serviço). Para saberem mais sobre esses tipos de empresas, vejam a matéria do site InfoWester que contribuiu bastante para a construção deste post! 🙂

Uma das qualidades principais do bom empreendedor é identificar o que é melhor para sua empresa no momento certo. A incorporação das novas tecnologias é uma forma de aprimorar e manter o negócio conectado com o mundo, principalmente contando com as facilidades que elas trazem, os novos (e os antigos também!) gestores devem estar preparados para lidar com tal evolução. Segundo os dados da Capgemini (“consultoria, tecnologia e terceirização”) na pesquisa mundial Nuvem Corporativa: A situação muda rapidamente. Novas percepções sobre a tendência de utilização da nuvem*, 81% das empresas possuem alguma relação com o uso de computação em nuvem e 78% das empresas brasileiras apresentam estratégias voltadas para esta área. Dados como estes nos provam que devemos estar muito bem conectados com o mundo e aproveitar todas as oportunidades de melhorias que enxergamos, e que estar com as cabeças nas nuvens nem sempre é algo ruim.

*Business Cloud: The State of Play Shift Rapdly. Fresh Insight into Cloud Adoption Trends

Anúncios